Cohab e Unicamp trabalham acessibilidade de deficientes e idosos em comunidades regularizadas. Projeto é tema de congresso internacional na Espanha.

Um programa inédito de intervenção pública em comunidades beneficiadas pelo Programa de Regularização Fundiária da Cohab-Campinas será apresentado no 17° Congresso Internacional de Saúde Urbana, que acontecerá nos dias 6 a 8 de julho na cidade de Santander, na Espanha. A apresentação, por vídeo conferência, do trabalho social pós-Reurb, denominado “Inclusão Habitacional Saudável”, será do Coordenador do Trabalho Social da Cohab, Daniel Pereira Rocha.

O Projeto Inclusão Habitacional Saudável foi desenvolvido por assistentes sociais e arquitetos da Cohab e pela coordenadora e alunos do Grupo de Pesquisa Metodologias do Planejamento Urbano e Cidade Saudável do LABINUR – Laboratório de Investigações Urbanas da Faculdade de Engenharia Civil Arquitetura e Urbanismo – FEC Unicamp. O grupo levantou as condições de vida dos moradores de núcleos habitacionais atendidos pelo programa de Regularização Fundiária e observou as principais necessidades dessas comunidades, especialmente nos imóveis onde residem deficientes e idosos, com o objetivo de trabalhar a questão da acessibilidade e mobilidade nas residências, para na sequência avançar em outras questões inerentes as políticas públicas de interesse e necessidade dessa população como um todo.

Trata-se de um olhar voltado não apenas para a estética construtiva, e sim para “a necessidade urgente, de proporcionar moradia digna às famílias dos núcleos residenciais regularizados; com foco na funcionalidade dos espaços internos e externos das residências. Visa-se a oferta de soluções práticas, de simples aplicação e de alto impacto social e de qualidade na vida das pessoas, e que ao mesmo tempo preze pela facilidade e praticidade na rotina diária, bem como a promoção de ambientes saudáveis´- destaca Daniel Rocha.

REURB ACESSÌVEL

 A Cohab realizou um levantamento preliminar onde foram constatados, dentro de um universo das 9.402 famílias que conquistaram, em 2020, a escritura definitiva dos imóveis onde residiam, 970 residências compartilhada com pessoas com deficiência e com idosos. Este foi o foco inicial do projeto Reurb Acessível, desenvolvido pelo Diretor do Departamento de Regularização Fundiária, Jonatha Roberto Pereira.

O Projeto Piloto está em desenvolvimento no Núcleo Residencial São Charbel, que foi regularizado no ano passado. Uma vez identificadas as dificuldades encontradas pelos idosos e deficientes para acesso e locomoção saudável dentro de suas casas, está sendo desenvolvidas adaptações e reformas necessárias para mitigação das desconformidades. Além das intervenções na planta dos imóveis, o projeto também auxilia a comunidade a estabelecer a interação social e ter acesso a serviços e atendimento público. Numa dessas intervenções, os assistentes sociais identificaram quatro idosos da comunidade que não tinham sido vacinados contra a Covid 19 e os encaminharam ao serviço de saúde.